Em familia

O que nos aterroriza nas viagens!

pulseira de criança

Levamos o tema das viagens com tranquilidade. Não é qualquer cancelamento de voo que nos assusta, vacinas, bicho ou comida. Mas sabem o que nos dá medo e nos gela até aos ossos, só de pensar?

Perder o pequeno turista numa multidão.

Numa multidão, num centro comercial, parque, cidade, etc.

O rapazinho tem a mania que é muito independente, distrai-se com facilidade e levado pela curiosidade, vai andando sem nunca olhar para trás. Já lhe explicámos milhares de vezes que não o pode fazer, mas à mínima distração lá vai ele. 

Ontem tivemos um simpático convite do Aqua Portimão para um evento acerca de comida saudável: Foodie Experience. Estava lá a atriz Rita Pereira, o que quer dizer que o espaço estava cheio de adolescentes, crianças com os pais, alguns puderam fazer perguntas, tiravam fotos para o Instagram, e aproveitavam para provar batidos de frutas, granola e tudo mais que havia disponível.  Estávamos por ali a conversar, quando encontrámos um menino perdido. Cerca de 2 anos. Pegámos nele ao colo, não dizia o seu nome e não chorava. Informámos a organização do evento que tínhamos um menino perdido, agiram super rápido e em 2 minutos havia vários seguranças do Aqua à procura de uns pais aflitos.

Colocámos o menino em cima de uma mesa. 

O tempo que passou, talvez meia hora, imaginávamos como estaríamos se fosse connosco, já que é um assunto que nos assusta. Que aflição! 

Ao fim de algum tempo, apareceu a mãe com um bebé ao colo e disse: “Esse também é meu”, ele reconheceu-a. A senhora virou-nos as costas e desapareceu na multidão a arrastar o rapazinho pelo braço. 

Imaginava alguém em lágrimas, mas por sinal há pessoas que têm uma calma impressionante!

Como ela consegue, não fazemos ideia. E nem ponderamos saber. Há pouco tempo o Andrézinho desapareceu uns minutos do nosso campo visual no Zoo de Lagos , que é fechado, tem câmaras, muitos funcionários e a mãe já tinha o coração a saltar pela boca.  O rapaz tinha ido à procura de gelados… Estava em frente ao placard.

O que fazemos para nos sentirmos um pouco  mais seguros em viagem?

Colocamos-lhe uma pulseira com o nome, números de telemóvel e morada do hotel.  Não pesa, não incomoda, à prova de água e reutilizável. Ele sabe dizer o seu nome completo e dos pais, mas uma criança aflita ou envergonhada, pode não dizer nada. pulseira de identificação

Se algum dia se ele perdesse, a pessoa que o encontrasse poderia ligar logo para nós, e poupar-nos de um ataque cardíaco.

pulseira de indentificaçãoJá tínhamos usado outros objectos em viagem, mas agora este é o que nos parece fazer sentido tendo em conta a sua idade (3 anos). Não nos interessa nada que seja feio, sem estética, piroso ou exagerado, para nós é essencial. 

pulseira de criança
Child Wrist Leash
Arnês infantil
Arnês Infantil
pulseiras de identificação para crianças
Tatuagens temporárias – Etsy

Bons Passeios!

Vai gostar de ler:

Viajar com crianças pequenas: preparação e atitude certa!

10 mudanças nas viagens após os filhos

As viagens salvaram-me a vida!

 

Escrito por

One Comment

  1. A Margarida também se acha muito independente… e pior… gosta de fugir e se esconder!!! ! (consta que eu fazia o mesmo em criança). Ela claro que acha super divertido mas aqui os papás levam sustos de morte!
    Gostei da ideia da pulseira… tão básico e honestamente nunca me tinha passado pela cabeça!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Gostou do blog? Partilhe :)