Porquê viajar com as crianças?

Consulta do viajante do inferno

Ser maltratado na consulta do viajante, parece ser um problema que não afeta só a nós. Quanto mais conversamos sobre o assunto, mais histórias mirabolantes ouvimos.

Já estávamos para escrever sobre o assunto há algum tempo. E se o post tivesse saído no dia da consulta… não sabemos o que tinha saltado cá para fora.

A consulta do viajante pretende-se que seja informativa e não um interrogatório, onde parece que estamos a ser acusados de um crime que não sabíamos ter cometido. E sem direito a advogado.

É por isso que gostamos muito deste médico da consulta do viajante: o Dr. Medina. Profissional, claro nas explicações e sem juízos de valor.

Mas obviamente as vacinas têm de ser dadas. Algumas só há nos centros de saúde, e lá vamos nós. E aqui acontecem estas conversas:

– Para onde vão viajar?

-Moçambique.

-Todos?

-Sim todos

-O pequeno também??!? (tom de espanto e cara de quem comeu e não gostou)

-Sim, ele também vai.

-Mas TEM MESMO de ser?!? (olhar de quem está a ouvir a coisa mais hedionda do mundo. Criminosos!)

-Sim tem mesmo de ser. É bem melhor ir á praia, limpar este ranho que tem há 2 meses non-stop, apanhar ar puro e brincar 2 semanas.

-Acha que levar uma criança tão pequena para uma zona de malária é um ato responsável? (cara de nojo). Aquilo é uma porcaria, cheio de doenças. A malária mata muitas crianças em Africa, SABIA? (se os olhos deitassem faíscas, tínhamos sido fulminados)

Depois veio o alarmismo sobre os aviões, os ouvidos, a comida, a higiene fora de Portugal…

A partir daqui a conversa foi tudo, menos, agradável. Mas, afinal para que serve a consulta do viajante??

Para, exclusivamente, informar sobre as recomendações de saúde em relação ao país que vamos visitar.  Serve para aconselhamento sobre vacinação, medicação e cuidados a ter.

Tudo o resto, que estas pessoas andam a dizer aos viajantes, é puro ruído! Ninguém se deve sentir como um irresponsável, por viajar. Ficar com o dia estragado, e sentir que o médico da consulta do viajante, está de longe, muito menos informado do que nós, e não nos ajuda em nada.

Valeu-nos a pediatra do pequeno viajante, que tem 2 filhos e muita viagens carimbadas no passaporte, para nos tirar o peso de cima.

Há muitas dúvidas sobre as vacinas necessárias para as viagens, e quando os nossos mini viajantes começam a acompanhar-nos nas aventuras, as dúvidas aumentam.

Mais alguém passou por isto?

Bons passeios!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *