Porquê viajar com as crianças?

Aí em casa estão preparados para voar?

Com algumas milhas a voar, como passageiros, a pilotar ou como tripulantes, já vimos muitas pessoas sentirem-se mal a andar de avião, e nós próprios já nos sentimos mal uma, ou outra vez.

Devemos entender o que se passa no nosso corpo, antes de achar que a vilã desta história é sempre a altitude.

Evitar ansiedade pré-viagem

Nervos nunca ajudaram ninguém neste Mundo. Coração acelerado, dores de cabeça, insónia e irritabilidade são alguns dos sintomas.

Se são pessoas que se sentem ansiosas nos dias que antecedem uma viagem, saibam que não são os únicos. É muito comum quando saímos da nossa zona de conforto, para alguns de nós é uma excitação, mas para outros é nervoso do mais puro. A coisa piora, em viagens longas e para locais desconhecidos.

É necessário controlar esta ansiedade para podermos aproveitar ao máximo as férias. A começar logo no voo.

Náuseas e dores

É muito comum os passageiros terem queixas relacionadas à aceleração e desaceleração do avião, como náuseas, desconforto abdominal e auditivo. A pressão atmosférica dentro do avião é menor e isso leva ao aumento de gases no corpo.

Os bebés e as crianças podem ser mais sensíveis a esta situação, pois o aparelho digestivo ainda é jovem e pode tolerar menos.

O que fazer? Não beber álcool em excesso, nem refrigerantes. O melhor mesmo é beber água. Muita água.

Para os ouvidos há um truque muito simples, que os tripulantes usam e é fácil ensinar a crianças pequenas: tapam o nariz com a mão, enchem as bochechas de ar e engolem esse ar, sempre com o nariz tapado.

Para os bebés é suficiente colocar uma chucha, beber do biberon ou colocar a mamar.

Levantar de vez em quando

Mesmo que esteja o sinal de segurança de cintos apertados, não quer dizer que tenhamos que estar imóveis na cadeira, sem mexer um dedo. É ESSENCIAL mexer as pernas, tornozelos e braços, para evitar tromboses. Especialmente para as pessoas que têm fatores de risco, como varizes e outros.

Revista de bordo com exercícios para fazer durante o voo

Para as crianças, estar quietos muito tempo é sinal de tédio. Deixem eles circularem uns bocadinhos, vão ao WC, vão pedir água á parte de trás do avião onde estão os tripulantes. Desde que não estejam a atrapalhar o serviço de bordo ou os outros passageiros, não há absolutamente problema nenhum.

Nem os viajantes frequentes escapam

Há a ideia generalizada, de que andar muitas horas de avião propícia AVC’s, enfartes, tromboses, e outros problemas físicos. Mas, na verdade, o que leva a estas doenças é a pré-disposição para tal: hipertensão, tabagismo, sedentarismo, e outros que conhecemos. Não é por colocar o pé dentro da cabine que vai ficar com as veias entupidas de gordura…

Exercícios durante o voo

Um viajante acostumado a andar de avião, está habituado a pequenos problemas e sabe como atuar. Mas não é por isso que está livre de se sentir nauseado, como por exemplo, numa turbulência por cima dos Himalaias

 Conclusão, quanto mais saudáveis estivermos, melhor nos vamos sentir em todas as fases da viagem. As crianças igualmente. Uma criança com expetoração, nariz tapado e outros sintomas respiratórios, tão comuns neles, vai sentir-se incomodada. Nós costumamos nesta situação, lavar bem o nariz com soro logo na sala de embarque, hidratar com muita água e dar-lhe a chucha mesmo que não seja hábito durante o dia. É mais tranquilo para todos.

 Bons Passeios

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.