Roteiros

Lago di Como

lago di como

O Lago di Como é um lago de origem glacial na Lombardia, Itália. Com uma área de 146 km², é o terceiro maior lago da Itália, depois do lago de Garda e do lago Maggiore. Com uma profundidade máxima de 410 metros é um dos mais profundos lagos da Europa. Quando pensamos em lagos, a primeira coisa que nos vem à cabeça é uma porção de água em formato de circulo, não é? Pois este Lago italiano tem a forma de “Y”. Entre altas montanhas dos Alpes e colinas cobertas por árvores, há uma série de cidades pequenas, mas muito charmosas, ao longo das suas margens.

Estávamos em Milão, não queríamos deixar de ir ao Lago di Como, já a suspeitar que valia muito a pena.

Bingo!

É um passeio imperdível, pois é um lugar lindo e muito próximo de Milão. Tudo que tínhamos lido a cerca deste lago, era bom, e não faltavam adjetivos para o descrever e, na nossa opinião, vale uma estadia de vários dias. Ideologicamente preferimos uma viagem mais devagar, com direito a explorar mais da região, mas nem sempre dá.

Tínhamos um dia no Lago di Como, fizemo-lo render!

Diz, quem já lá foi, que o pico do Verão é de evitar. De facto a temperatura estava altíssima em Milão, e andar a pé, era por si só, um ato de resiliência viajante. Sonhámos com ar fresco da montanha e pusemo-nos a caminho.

Como chegar ao Lago Di Como?

São apenas 50km que separam a simpática cidade de Como, do ritmo frenético de Milão. Por isso mesmo, o passeio de um dia ao Lago di Como, é como uma lufada de ar fresco.

Os comboios para o Lago di Como saem da estação Milano Centrale, e levam cerca de 50 minutos a fazer o trajeto – e custam menos de dez euros ida e volta, se conseguirmos bilhetes no comboio regional. O comboio é prático e conveniente, com bastantes horários disponíveis. Se optarem pela estação Como Nord, desembarcam, literalmente, com um pé quase dentro de água.

Nas máquinas automáticas de venda de bilhetes, selecionem o idioma primeiro. Vai aparecer um teclado, não  escrevam Lago como destino, e sim Como: aparecem 4 opções de estações perto do Lago. Escolhemos Como S.Giovanini, apareceram então os  horários de saída e chegada do comboio e preços de 1ª e 2ª classe. Escolhemos quantos adultos e crianças vão viajar. Aparece no final, a opção de pagamento, que pode ser dinheiro ou cartão crédito/débito. E saem os cartões de embarque!
Na plataforma principal e corredores de acesso, há monitores de chegadas, partidas e as plataformas.

lago di comoNo vosso bilhete está escrito o número do comboio. Procurem sempre pelo número, pois o destino final do vosso comboio pode ser uma outra cidade, e o Lago di Como ser só uma das estações em que para.

Como foi o nosso caso, era o TGV para Zurique, que parava numa estação em Como.

Chegando lá, é só descermos as escadas, seguir em frente pela Via Tokamachi, passar o Monumento das Mãos, Via Tolemeo Galli, virar à esquerda passando por vários palacetes, e em 20 minutos chegamos ao Lago.

lago di como

Lago di Como

É deslumbrante! Dizem que os dias mais bonitos para as fotografias, são os dias com menos sol, pois o reflexo na água, não deixa ver a sua verdadeira cor. Mas para nós estava ótimo, porque era o único dia que tínhamos.

Estávamos mesmo extasiados com as paisagens, confessamos. O dia estava deslumbrante: o céu azul, o sol brilhava e fervia a nossa pele naquela manhã. Passado a loucura inicial das primeiras fotos, vezes três famílias – Miúdos coloquem-se aí na margem, virem para cá. Não! Para lá! Cara de foto! – uma tentativa, 2, 27… vezes três famílias… #omelhordasviagens

lago di comoEstávamos um pouco atrapalhados, não sabíamos se olhávamos para as montanhas, tirávamos fotos, ou só curtíamos o cenário.

Sem dúvida queríamos fazer um passeio de barco! Sair em cada uma das cidades, pois o cenário é semelhante: belas mansões que mais parecem palácios, jardins e parques na beira do lago, igrejas, casas coloridas entre as águas e as encostas das montanhas, barcos, hotéis e restaurantes.

lago di comoHá duas as opções de transporte pelo Lago: os barcos particulares e os barcos públicos.

Os barcos particulares custam cerca de 300€ a hora e levam, em média, 12 passageiros. O preço é o mesmo, independente do número de pessoas que embarcarem.

Os barcos públicos percorrem as 40 cidades e vilas à volta do Lago e os preços dos bilhetes variam entre 2€-40€, dependendo do destino e da época do ano. Os destinos sugeridos são a ilha Comacina, Bellagio, Laglio, Tremezzo e Varenna. Ver preços aqui: Navegação no Lago Di Como.

lago di comoA fila para os bilhetes para os barcos públicos era infinita, sem sombras. A torrar ao sol e a ficar com fome, desistimos e fomos almoçar perto do cais, com o espírito: “O que tiver de ser, será“… e foi!

Catedral de Como

A cidade de Como fica na ponta sudoeste do lago. Sua principal atração é a Catedral de Como, construída no século XI.

lago di comoApesar do grande número de hotéis de luxo, a grande maioria bem em frente à água, há algumas opções mais acessíveis. Como é uma cidade pequena, qualquer localização é boa. Quanto aos restaurantes, com gastronomia italiana é o que não falta. Muitos estabelecimentos têm mesas ao ar livre, com vista para o lago.

lago di comoVale muito a pena aproveitar o centro de Como, tem aquelas ruas estreitinhas só para pedestres, perfeitas para apreciar as construções detalhadas, charmosos restaurantes e lojas que vendem peças em seda produzidas localmente. A enorme Piazza Cavour é o coração da parte turística de Como, com vista para o lago e inúmeros cafés com as mesas espalhadas pelos passeios.

Reservar alojamento em Lago Di Como

Há várias fontes espalhadas pela cidade, com água corrente fresca da montanha e perfeitas para todos quase se enfiarem lá dentro.

lago di comoDemos a volta ao centro, e decididos a ir ver o Lago di Como, de um ponto alto da montanha mais próxima, pusemo-nos a caminho do acesso ao funicular.

Chegando à margem do Lago, a brilhar e a chamar por nós estava uma placa que dizia Passeio de barco 5€/30minutos, não tinha fila e partia dali a minutos. Já tínhamos desistido do passeio de barco! Mas agora era o momento de agarrar a oportunidade de, pelo menos, ver a paisagem com os sentidos focados nas montanhas. Foi o ponto alto do dia.

Os miúdos estavam estafados do calor e aquela pausa, soube bem a todos.

lago di comoInveja daquelas casas nas colinas, ou com praias privadas. Donos que entram em casa de barco, pelo meio deste cenário idílico. Parece um filme!

lago di como

Funicular Como-Brunate

É só caminhar pela margem do Lago, para a direita que em poucos passos se chega à base do funicular Como-Brunate (5,50€ ida e volta, crianças até 12 anos não pagam). É um elétrico do final do século XIX, que demora 7 minutos até à vila de Brunate, no topo da montanha. A vista lá do alto do Lago Di Como, emoldurado pelos Alpes, é mesmo espetacular.

lago di comoDepois de nos espantarmos com tanta beleza, colocarmos os pés de molho em mais uma fonte gelada e tirarmos outras tantas fotos, descemos e voltamos ao final do dia, com os miúdos adormecidos nos carrinhos de volta para a estação de S.Giovanni, e regresso a Milão.

lago di comoBons Passeios!

Lago Di Como
Plane Pal – A solução para famílias em viagem

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.